Projetos ACF e Congregação

Escolas do Sertão – Omunga

A Grife Social OMUNGA mantém um projeto chamado “Escolas do Sertão” que contou com o apoio e consultoria pedagógica da ACF, em parceria com a Congregação das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt.

Esse projeto acontece no interior do sertão do Piauí, nas cidades de Curral Novo e Betânia do Piauí (486 km e 500 km distantes, respectivamente, da capital Teresina), ambas com população inferior a 6.000 habitantes e de extrema carência social e educacional.

O Projeto Escolas do Sertão visa proporcionar melhores condições de ensino promovendo a motivação da comunidade para assegurar uma vivência escolar mais qualificada a fim de criar melhores condições de vida para as crianças.

Desse modo, o objetivo junto das comunidades foi construir bibliotecas com condições estruturais e pedagógicas, amenizando as dificuldades que o sertão impõe e fortalecendo a esperança não só das crianças da escola beneficiada, como também da região do entorno.

Saiba mais em: https://omunga.com/causa/escolas-do-sertao/

Livros para África – Omunga

A Grife Social OMUNGA, em parceria com a ACF e a Congregação das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt desenvolve o projeto “Livros para África”.

O objetivo é a construção de bibliotecas em Angola, um país de língua portuguesa que ainda sofre com os impactos residuais dos treze anos de guerra colonial (1961-1974) e vinte e sete anos de guerra civil (1975 – 2002). O principal desafio da Educação em Angola é o acesso ao ensino e a qualificação de professores, visto que apenas 35% das crianças concluem o ensino fundamental (Perfil EPT Angola – 2012)

Uma das bibliotecas será construída na Escola São Marcos, que atende mais de 1500 crianças e adolescentes da periferia de Luanda, capital de Angola. As responsáveis pela escola são as Irmãs Franciscanas de Ingolstadt, presentes em Angola desde 2008, elas também são responsáveis pelo Centro Infantil Comunitário, que atende 110 crianças da região. As Irmãs participam diretamente da captação de recursos para construção da biblioteca por meio de associações e ONG’s internacionais.

Saiba mais em: https://omunga.com/causa/livros-para-africa/

Missionárias Pará

As Irmãs Franciscanas de Ingolstadt chegaram ao Pará em abril de 1973, na cidade de Altamira. Um grupo de três Irmãs foi o primeiro a atuar na região, tanto na orientação de professores quanto nas atividades da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Dez anos depois (abril de 1983), as religiosas chegavam a Uruará, e em dezembro de 1990, à cidade de Moju.

Desde então, as atividades das Irmãs na região paraense estão relacionadas à catequese, à formação religiosa, à liturgia, às ações pastorais (da Criança, Saúde, Vocacional, Juventude), à projetos sociais, entre outras que beneficiam mais de sete mil pessoas.

Um dos projetos sociais que as religiosas coordenam em benefício da comunidade local é o Projeto Sementes da Floresta, em Uruará, o qual promove a extração sustentável de óleos de sementes de árvores nativas, como cupuaçu, andiroba, babaçu, entre outras, com o intuito de gerar renda para os participantes. Os óleos extraídos são destinados à elaboração de sabonetes, máscaras capilares e hidratantes.

A reabertura do Aspirantado na cidade de Altamira também é motivo de comemoração para a congregação, pois permitirá o despertar de novas vocações de jovens que ainda hoje se apaixonam por Jesus e decidem segui-lo, vivendo o Carisma das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt.

E para superar um dos principais desafios da Missão no Pará (a necessidade de mais missionários), as Irmãs também se dedicam a formar pessoas que se comprometam com o trabalho desenvolvido na região.

Missionárias África

No dia 25 de fevereiro de 2008 um grupo das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt chega a Luanda, na Angola, para uma missão.
O cenário era de uma escola com salas pequenas e ainda por terminar; terreno aberto com um lixão a céu aberto nas proximidades; uma creche precária, com poucas crianças e muitos problemas; e principalmente, uma comunidade paroquial pequena, mas muito, muito ativa mesmo. Esse foi, então, o diferencial para que tudo pudesse começar.

Nessa realidade vivenciada pelo grupo de Irmãs havia um número bastante significativo de pessoas que necessitavam de atendimento nas áreas da Educação, Saúde e Pastoral. E as Irmãs Franciscanas de Ingolstadt estavam ali para suprir essa necessidade.

A Escola São Marcos conta com nove salas em melhores condições de receber os estudantes, e uma área com quatro salas grandes e dois gabinetes (para Secretaria e Direção Pedagógica), sanitários adequados, e cadeiras suficientes para todos. O que antes não acontecia, pois os estudantes precisavam levar seus próprios bancos ou cadeiras.

Há também uma creche, que leva o mesmo nome da escola.

Pensando no Futuro

As Irmãs também desenvolvem diversas atividades em conjunto com a comunidade, como encontros e reuniões com grupos pastorais.

Para as Irmãs, os maiores desafios da Missão Angolana ainda são as diferenças culturais e os problemas de infraestrutura, pois conscientizar a população sobre a importância de cuidar da vida ou da constituição familiar ainda demanda esforços. E apesar do bom desenvolvimento em outras áreas, a região ainda precisa de melhor assistência médica e saneamento básico.

Para os próximos anos, a expectativa é conseguir continuar a atender as necessidades da comunidade local, de acordo com as possibilidades; desenvolver um trabalho vocacional, a fim de despertar novas vocações para a congregação; e conscientizar os jovens quanto à importância dos cuidados com o meio ambiente.