Proposta Pedagógica

A proposta pedagógica da ACF volta-se para a construção do conhecimento, favorecendo o desenvolvimento de um estudante protagonista e agente de transformações sociais. Essa visão de Educação está relacionada a uma série de escolhas que se alicerçam nos princípios da alteridade, da autonomia e da pesquisa e que são expressas no Sistema Educacional Franciscano – SEFRAN.

proposta-pedagogica

O SEFRAN é um sistema educacional próprio, que alia a tradição educacional e os princípios franciscanos, às pesquisas de ponta em Educação e Tecnologia. Ele reúne um conjunto de diretrizes e políticas com orientações que direcionam as diferentes áreas de atuação da ACF (Pastoral, Pedagógica e Assistência Social) e de suas Unidades Mantidas, para que possam corresponder à identidade institucional e concretizar sua Missão.

É resultado das contribuições das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt, de profissionais da própria ACF e de consultores especializados em gestão educacional, processos de ensino e aprendizagem e formação continuada de educadores.

O diferencial do Sistema Educacional Franciscano (SEFRAN) está no modelo de gestão adotado pela ACF. Sem perder as particularidades individuais e dos segmentos que compõem a ACF, é uma gestão que:

  • Unifica e mantém a identidade franciscana;
  • Integra e busca o equilíbrio entre as diferentes dimensões da gestão;
  • Proporciona situações reais de participação de cada eixo, por meio de seus colaboradores, na reflexão para a tomada de decisões e ações na ACF;
  • Centraliza as ações gerenciais para que se mantenha a coerência e a eficiência nas articulações dos diferentes segmentos em prol dos objetivos educacionais e sociais da ACF.

Educar como São Francisco

O SEFRAN propõe ainda uma educação na qual os valores franciscanos, considerados universais, sustentam a atuação pedagógica institucional. A partir daí, cada unidade deve promover a educação integral, de acordo com a sua realidade e contexto.

Complementando o saber acadêmico, a formação humana vai muito além de conteúdos e habilidades aprendidas ou desenvolvidas. O ser humano, na ótica da Antropologia Cristã, é chamado a ser responsável pela dignidade de todos e em todas as esferas: individual, coletiva, planetária e transcendental.