Educacional

Núcleo Franciscano de Formação

O Núcleo Franciscano de Formação é constituído por uma equipe multidisciplinar composta por docentes da Associação Cultura Franciscana que se propõe a:

  • Favorecer o alinhamento do Projeto Pedagógico Unificado – SEFRAN – da ACF;
  • Estimular a valorização profissional dos Educadores da ACF;
  • Ampliar a produção de conhecimento da equipe docente da ACF;
  • Oportunizar a capacitação dos profissionais de Educação da ACF através dos próprios colaboradores e
  • Favorecer a produção de material para aulas presenciais e em EAD.

Atualmente compõem o Núcleo: um orientador pedagógico, um docente da Educação Infantil, um docente do Ensino Fundamental I e cinco docentes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio (um para cada área de conhecimento – Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Ensino Religioso).

A equipe se reúne, semanalmente, para estudar, rever e ampliar a prática pedagógica institucional. Todas as conclusões são organizadas didaticamente e incorporadas no Programa de Formação Docente da ACF.

Sefran

Proposta Pedagógica

A proposta pedagógica da ACF volta-se para a construção do conhecimento, favorecendo o desenvolvimento de um estudante protagonista e agente de transformações sociais. Essa visão de Educação está relacionada a uma série de escolhas que se alicerçam nos princípios da alteridade, da autonomia e da pesquisa e que são expressas no Sistema Educacional Franciscano – SEFRAN.

O SEFRAN é um sistema educacional próprio, que alia a tradição educacional e os princípios franciscanos, às pesquisas de ponta em Educação e Tecnologia. Ele reúne um conjunto de diretrizes e políticas com orientações que direcionam as diferentes áreas de atuação da ACF (Pastoral, Pedagógica e Assistência Social) e de suas Unidades Mantidas, para que possam corresponder à identidade institucional e concretizar sua Missão.

É resultado das contribuições das Irmãs Franciscanas de Ingolstadt, de profissionais da própria ACF e de consultores especializados em gestão educacional, processos de ensino e aprendizagem e formação continuada de educadores.

O diferencial do Sistema Educacional Franciscano (SEFRAN) está no modelo de gestão adotado pela ACF. Sem perder as particularidades individuais e dos segmentos que compõem a ACF, é uma gestão que:

  • Unifica e mantém a identidade franciscana;
  • Integra e busca o equilíbrio entre as diferentes dimensões da gestão;
  • Proporciona situações reais de participação de cada eixo, por meio de seus colaboradores, na reflexão para a tomada de decisões e ações na ACF;
  • Centraliza as ações gerenciais para que se mantenha a coerência e a eficiência nas articulações dos diferentes segmentos em prol dos objetivos educacionais e sociais da ACF.

Educar como São Francisco

O SEFRAN propõe ainda uma educação na qual os valores franciscanos, considerados universais, sustentam a atuação pedagógica institucional. A partir daí, cada unidade deve promover a educação integral, de acordo com a sua realidade e contexto.

Complementando o saber acadêmico, a formação humana vai muito além de conteúdos e habilidades aprendidas ou desenvolvidas. O ser humano, na ótica da Antropologia Cristã, é chamado a ser responsável pela dignidade de todos e em todas as esferas: individual, coletiva, planetária e transcendental.

Metodologia

O SEFRAN possui uma metodologia de ensino que estimula o educando a perceber-se e assumir-se como corresponsável pelo próprio processo de aprendizagem, a fim de que desenvolva as habilidades necessárias para ser um cidadão “do mundo e no mundo”.

Nesse sentido, os conteúdos específicos das diversas disciplinas ganham outras dimensões, ao serem trabalhados por meio do desenvolvimento de competências e habilidades cognitivas. O SEFRAN propõe, através de uma estrutura curricular própria e inovadora, uma visão interdisciplinar da Língua Portuguesa, que interage com áreas contemporâneas do conhecimento, como o Jornalismo, a Publicidade, o Cinema, a Fotografia e a Arte.

A ACF é assessorada por profissionais e instituições de referência no universo de pesquisa e ensino de línguas estrangeiras, tanto na elaboração e organização de sua proposta curricular, quanto na formação continuada dos professores. Dessa forma, o trabalho se desenvolve em uma perspectiva ao mesmo tempo local e global.

A área de Ciências Humanas propicia a reflexão sobre a realidade e suas formas explicativas, na busca da compreensão dos diferentes grupos humanos e suas relações no tempo e no espaço. As aulas de História, Geografia, Sociologia, Ensino Religioso e Filosofia promovem estudo e diálogo reflexivo, pautados pela observação, comparação e análise das realidades, com Estudos do Meio planejados para contemplar a dimensão social, cultural e econômica do contexto em que vive o estudante.

Na mesma direção, a área de Ciências da Natureza desenvolve projetos conduzidos a partir de processos de investigação que ocorrem tanto em aulas de laboratório como pelo uso de aplicativos das novas tecnologias educacionais. Os temas abordam, além dos conhecimentos científicos convencionais, sua análise crítica a partir dos recursos da História e Filosofia da Ciência, bem como o diálogo com os saberes de outras culturas. Os estudantes também participam de projetos de aprimoramento, nos quais têm a oportunidade de identificar e julgar o modo de participação da ciência e tecnologia em situações variadas.

Na área de Matemática, as sequências didáticas são planejadas de modo a possibilitar a aplicação do que foi aprendido em situações cotidianas, utilizando-os na interpretação da ciência, nas atividades tecnológicas e cotidianas. Recursos diversos são utilizados, entre eles, jogos, materiais manipulativos e recursos tecnológicos, tendo como objetivos a ampliação das capacidades de raciocínio, resolução de problemas e comunicação em Matemática.

O Ensino Religioso permite compreender o fenômeno religioso e a diversidade religiosa, por meio do conhecimento de valores comuns a todas as tradições religiosas, formando sujeitos para o diálogo interreligioso e valorizando a interculturalidade.

A ACF investe sistematicamente em ações educacionais que desenvolvam nos estudantes as habilidades necessárias para:

  • Ler, entender e interpretar diferentes textos, em diferentes linguagens: narrativos, poéticos, informativos, didáticos; mapas, fotos, gravuras, documentos de época, depoimentos, desenhos, esquemas, gráficos, tabelas, etc.;
  • Escrever e produzir textos em diferentes estilos e linguagens; organizar e registrar informações;
  • Expressar oralmente ideias e argumentos, com clareza e coerência; analisar argumentações de outras pessoas;
  • Analisar e interpretar fatos e ideias: coletar e organizar informações; estabelecer relações; formular perguntas e hipóteses;
  • Mobilizar informações, conceitos e procedimentos em situações diversas.

O Sistema Educacional Franciscano – SEFRAN se concretiza em ações pedagógicas práticas e intencionais como:

estudo do meioEstudo do meio – O conhecimento é construído também em situações fora da sala de aula, favorecendo a vivência do saber de forma significativa e interativa.

 

roda de leituraRoda de leitura – Estratégia de formação do leitor implantada em todas as séries do Ensino Fundamental e Ensino Médio. As rodas permitem desenvolver habilidades leitoras de textos literários, informativos e de outras linguagens.

projetosProjetos – O trabalho com projetos centra-se na interação entre conhecimentos e habilidades, ultrapassando os limites dos componentes curriculares e das diferentes áreas.

 

acões solidáriasAções solidárias – Ações solidárias são desenvolvidas em todos os segmentos, favorecendo a vivência de virtudes e valores, a partir do estudo, reflexão, compreensão e sensibilização para a necessidade do outro, contribuindo para a construção de uma cultura solidária.

 

trabalhos em grupoTrabalhos em grupo – O conhecimento é também uma construção social, por isso a ACF valoriza o trabalho em grupo, desenvolvendo estratégias próprias para sua aplicação.

 

olimpíadas interescolaresOlimpíadas Interescolares – A ACF valoriza a pesquisa, o estudo e a experimentação, favorecendo a participação dos estudantes em Olimpíadas Interescolares: Olimpíada Brasileira de Astronomia, Olimpíada de Matemática, Física e Biologia, dentre outras.